​ Projeto que cria local para descarte de recicláveis em mercados é aprovado pelo prefeito

O Diário Oficial da Cidade de São Paulo trouxe em sua edição de hoje, 14, a sanção do prefeito Fernando Haddad ao projeto da Vereadora Patrícia Bezerra (PSDB), que determina a criação de locais para descarte de embalagens recicláveis em pontos comerciais de São Paulo.  A Lei Nº 16.062/14 determina que, em ao menos um dos caixas, deve haver local específico para o depósito de embalagens que os clientes não queiram levar.

Na maioria dos casos, as embalagens são de papelão, plástico ou isopor, e, sem local específico para reciclagem, podem provocar danos à camada de ozônio e a saúde, além de gastos desnecessários aos cofres públicos. 

Embalagens de isopor, por exemplo, levam cerca de 150 anos para serem decompostas pela natureza, o plástico, 100 anos.  A demora do processo faz com que esse material se acumule em lixões e aterros sanitários e prejudica a decomposição do lixo orgânico. Seu processo de reciclagem é caro, o que estimula empresas a queimarem o material, liberando gases tóxicos ao meio ambiente.

A medida estimula a geração de renda às cooperativas de reciclagem, já que prevê a criação de parcerias entre os pontos comerciais e as empresas. Além disso, a lei gera economia a cidade ao cortar os gastos com processos de reciclagem dessas embalagens nas usinas de compostagem.

O descarte de embalagens facilita o transporte das compras, proporcionando menor volume e peso, contribui com o meio ambiente, com a diminuição do uso de sacolas plásticas, e torna a cidade mais sustentável.