​Na Comissão da Criança, vereadora crítica falta de repasse de verba do Fumcad

Na reunião de hoje da Comissão da Criança e do Adolescente na Câmara Municipal de São Paulo, representantes de ONGs disseram não receber do Fumcad os recursos captados via doação de empresas há mais de oito meses. O fato inconformou a presidente da Comissão, vereadora Patrícia Bezerra, que fez duras críticas à Prefeitura de São Paulo e ao Fumcad.

“É inadmissível que crianças sofram as consequências da irresponsabilidade da Prefeitura de São Paulo, que não repassa a verba que foi captada pelas próprias entidades sociais”, afirma Patrícia Bezerra. “Durante 14 anos fui presidente de uma entidade social e sei muito bem o procedimento. Sem recursos, você pega dinheiro emprestado do Banco a altos juros. Depois, sabe-se lá quando, você recebe o dinheiro do Fundo sem nenhuma correção monetária, e além de todo o constrangimento, fica no prejuízo”, explica.

Presidente da Futurong, Lucas Duarte, conta que seus funcionários estão há quatro meses sem salário por causa da falta de repasses da Prefeitura. “O recurso foi conquistado por nós e não nos é repassado. Dessa maneira não podemos dar prosseguimentos aos nossos projetos. Tenho funcionários que estão trabalhando sem receber porque não temos dinheiro”, conta.

Patrícia Bezerra ainda criticou a falta de quórum na sessão, o que não permitiu que houvesse deliberação a respeito do tema. “Esse assunto é polêmico e mexe com interesses de muitos. Mas, não é por medo de retaliação que não vamos fazer nada. Se fosse assim, não empunharíamos nenhuma bandeira. Infelizmente, nem quórum suficiente tivemos nessa sessão. Mas essa é uma luta que não pode parar. Se preciso for, darei prosseguimento a este tema sozinha”, finaliza a parlamentar.